EESC promove encontro para recepcionar intercambistas do PEC-G
18 de junho de 2021
Assessoria de Comunicação

“Alunos de diferentes países proporcionam um incremento à nossa diversidade cultural e fazem parte do nosso crescimento. Por isso, este evento tem o objetivo de aproximar os intercambistas que chegam à EESC, permitindo maior contato com a gestão da Unidade, a coordenação dos cursos e os serviços da área acadêmica”.

A afirmação é da professora Vilma Alves de Oliveira, presidente da Comissão de Graduação da Escola de Engenharia de São Carlos, que abriu o 2º Encontro PEC-G 2021 (Programa de Estudantes-Convênio de Graduação), no último dia 7.

Em 2021, a EESC recebeu estudantes de Guiné Equatorial, Cabo Verde e Haiti. Outros países que já enviaram alunos por meio do PEC-G são: Costa Rica, Paraguai, Peru, Equador, Gana, Congo, Gabão, Honduras, Benin e Guiné Bissau. No total, são 22 intercambistas matriculados em cursos de graduação da EESC.

Além das boas-vindas, foram apresentados relatos e informações importantes para os novos alunos sobre a rotina acadêmica, as obrigações legais e o dia a dia dentro e fora do campus universitário.

O evento, realizado de forma on-line, foi a terceira etapa da Semana de Recepção aos Calouros - A USP transforma, você, transforma a USP. Isso porque, neste ano, além das tradicionais atividades realizadas na primeira semana de aula, a Escola também realizou uma programação especial de boas-vindas para aqueles alunos que ingressaram posteriormente pelo SiSU e pelas demais chamadas da Fuvest.

Também participaram do encontro os coordenadores do cursos que estão recebendo os intercambistas, tutores e funcionários da Assistência Acadêmica (Graduação), da CCInt, da Biblioteca, da STI e da Comunicação.


Sobre o PEC-G
O Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G), foi criado oficialmente em 1965 pelo Protocolo nº 55.613 e é regido, atualmente, pelo Decreto nº 7.948. Esse Programa tem o objetivo de oferecer oportunidade de formação superior em Instituições Brasileiras (IES) a estudantes de países em desenvolvimento, com os quais o Brasil mantém acordo educacional, cultural ou científico-tecnológico.

O PEC-G é administrado pelo Ministério das Relações Exteriores, por meio da Divisão de Temas Educacionais (DCE), e pelo Ministério da Educação, em parceria com Instituições de Ensino Superior em todo o país.

De 2012 a 2015, e em 2018, a USP tem foi convidada do MEC para participar das bancas de seleção dos candidatos ao Programa. A Universidade de São Paulo é a única Universidade brasileira a ter uma participação consecutiva em tantas bancas do Programa PEC-G.

Países participantes
Atualmente, são 59 os países participantes no PEC-G, sendo 25 da África, 25 das Américas e 9 da Ásia. Os cursos com o maior número de vagas oferecidas são Letras, Comunicação Social, Administração, Ciências Biológicas e Pedagogia.
Desde os anos 2000, houve mais de 9.000 selecionados. A África é o continente de origem da maior parte dos estudantes, com 76% dos selecionados. Entre as nações africanas participantes, destacam-se Cabo Verde, Guiné-Bissau e Angola.
Na América Latina, a maior participação é de paraguaios, peruanos, equatorianos e hondurenhos e na Ásia, os timorenses respondem pelo maior número de selecionados.

Leia mais sobre o Programa.

 

 


Veja também