Pesquisa da EESC desenvolve método para previsão de inundações
10 de dezembro de 2018
Assessoria de Comunicação

 

eesc inundacoes 

 

O estudo, que foi realizado na bacia do Monjolinho, descobriu que, embora simples, o modelo de alerta hidrológico com base participativa (HAMPB, sigla em inglês) tem a capacidade de melhorar a previsão. A pesquisa foi desenvolvida pela doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Hidráulica e Saneamento, Maria Clara Fava, sob orientação do professor do Departamento de Hidráulica e Saneamento (SHS), Eduardo Mario Mendiondo.

 

"Um papel importante desempenhado pelos hidrologistas é trazer segurança e bem-estar para indivíduos e comunidades. Nesse estudo, queremos envolver a comunidade local e seus conhecimentos para entender melhor e responder às ameaças dos desastres naturais, trazendo questões para debater sobre a eficácia da ciência cidadã para esse fim”, disse a autora. "No caso do modelo HAMPB, propomos uma metodologia para usar informações sobre rios urbanos coletados por cidadãos considerando a crescente disponibilidade de smartphones que faz de cada cidadão um 'sensor humano', unindo cientistas e cidadãos para produzir ciência para melhorar os alertas de inundação".

 

Intitulado Flood modelling using synthesised citizen science urban streamflow observations, o trabalho completo pode ser acessado clicando aqui. Além da publicação no Journal of Flood Risk Managemen, ele foi selecionado para ter sua visibilidade ampliada com a publicação de um texto direcionado a jornalistas do mundo todo.

 

informação

Professor Eduardo Mario Mendiondo E-mail: emm@sc.usp.br

 

Por Assessoria de Comunicação da EESC com informações da Wiley Online Library

 


Veja também