Vítimas fatais no trânsito: Pesquisadores da EESC divulgam estudo sobre as maiores cidades do Estado de SP
14 de fevereiro de 2019
Assessoria de Comunicação

nota tecnica nest

Os valores foram determinados mediante a relação entre os números de mortes no trânsito, disponíveis no site do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito do Governo do Estado de São Paulo, e os dados sobre as populações de cada município, consultados no site do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apenas as fatalidades nas vias municipais foram contabilizadas, pois a gestão das rodovias é de responsabilidade do Governo Estadual ou Federal.

 

Os pesquisadores criaram tabelas em que indicam o número de mortes em acidentes de trânsito para cada 100 mil habitantes. Nos anos de 2017 e 2018, Bauru figura em primeiro no ranking, com o menor índice de acidentes fatais, e São Carlos em segundo. Já em 2016, Indaiatuba ficou em primeiro lugar e São Carlos em segundo. Considerando os dados dos três anos, a cidade de São Carlos ocupa o primeiro posto, com o menor índice médio, seguida de Bauru e Marília.

 

Clique aqui e confira a nota na íntegra.

 

Sobre o NEST

O Núcleo é constituído por profissionais com interesse na área de segurança no trânsito, que tem por objetivo promover ações e divulgar informações relacionadas com o tema.

 

O grupo foi formado há cerca de 15 anos por professores e alunos ligados ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes (PPG-ET) da EESC e também contou, desde o seu início, com a participação de professores e alunos da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), FATEC e outros órgãos públicos e privados, bem como de profissionais liberais.

 

Uma das atividades importantes do NEST tem sido apoiar o PPG-ET na viabilização e organização de cursos e palestras com especialistas, bem como na produção e edição de livros, estudos, notas técnicas etc.

informação

Departamento de Engenharia de Transportes  Tel.: (16) 3373-9601 E-mail: departamento.transportes@eesc.usp.br

Por Assessoria de Comunicação da EESC